Rosário já publicou charge contra político – em 2018

A deputada federal Maria do Rosário: monopólio do humor legítimo. Foto: Luís Macedo/Câmara dos Deputados

A deputada federal Maria do Rosário: monopólio do humor legítimo.

Foto: Luís Macedo/Câmara dos Deputados

A DEPUTADA FEDERAL Maria do Rosário (PT-RS) já escreveu que “contestação a um governante é uma garantia irrenunciável”. Não faz muito tempo. Foi em 21 de janeiro deste ano. Segundo ela, “a famiglia Bolsolão quer censurar a Revista Fórum por publicar fotografia de Lula Marques”.

Naquele mês, a revista publicou ter recebido “um mandado de citação postal de um processo movido pelo atual presidente da República, Jair Bolsonaro, e por seu filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro”. A revista e o fotógrafo Lula Marques estariam sendo processados pela publicação de uma fotografia que mostrava uma conversa de WhatsApp entre os dois. O então deputado Jair estava no Congresso no momento da foto. Ela foi tirada em fevereiro de 2017 e amplamente noticiada na época, especialmente por causa da frase “Não vou te visitar na Papuda”, de Jair para Eduardo.

Em tese, Maria do Rosário é uma ampla defensora da liberdade de expressão. Em 30 de janeiro, criticou uma nota do MEC que citou o jornalista Ancelmo Gois. Ela classificou o o episódio de ataque “a um jornalista e à livre expressão”.

A deputada é crítica do projeto Escola sem Partido, que chama de “Lei da Mordaça”. Em outubro, saiu em defesa da repórter Patrícia Campos Mello, da Folha, afirmando: “[o] Conselho Nacional de Direitos Humanos e o MPF devem determinar proteção a jornalistas ameaçados”.

Rosário é fã de charges e cartuns. Já republicou algumas em sua conta no Twitter, e recomendou o trabalho de Carlos Latuff (óbvio!). Também escreveu:

“A charge foi e sempre será a linguagem que ridiculariza os autoritários. Viva a charge!”

Em fevereiro de 2018, fez um desafio ao prefeito de Porto Alegre, publicando uma ilustração na qual Marchezan aparece em uma fantasia cheia de notas de dólar:

Na noite desta quarta (10), Maria do Rosário celebrou uma condenação contra Danilo Gentili: “deve ser lida como uma convocação à sociedade para retomar o respeito, o bom senso no debate público, nas redes sociais e na vida. Compartilho trecho da sentença”.

Ou seja, a própria deputada pode fazer humor, inclusive contra políticos. O que não admite é que façam com ela.

Gostaria de ajudar A Agência? Contribua com o financiamento coletivo (crowdfunding) do projeto.

Para o Início