Blair House recebe em média 10 visitas por ano

O 'hotel mais exclusivo do mundo': média de uma visita por mês. Foto: SchuminWeb/Wikimedia

O ‘hotel mais exclusivo do mundo’: média de uma visita por mês.

Foto: SchuminWeb/Wikimedia

O PRESIDENTE Jair Bolsonaro publicou neste domingo (17) no Twitter que “[n]os hospedaremos na Blair House. É uma honraria concedida a pouquíssimos Chefes de Estado”. Ele chega hoje aos Estados Unidos, e se encontra na terça-feira (19) com o presidente Donald Trump.

Há quem tenha estranhado a declaração, já que os chefes de Estado que visitaram a Casa Branca este ano também se hospedaram no “hotel mais exclusivo do mundo”.

Afinal, a Blair House é concedida a “pouquíssimos” líderes mundiais ou não? O leitor pode entender o que quiser por esse adjetivo; nós podemos oferecer os números.

Documento produzido pelo Departamento de Estado em 2016 listou todos os hóspedes da Blair House de 1942 a 2015. Nos últimos dez anos desse período (2006-2015), a casa abrigou 108 visitas, entre líderes estrangeiros e famílias de presidentes-eleitos às vésperas de se mudarem para a Casa Branca ou que compareceriam a um funeral (caso da família do Presidente Gerald Ford no fim de 2006).

Esses dez anos incluem a hospedagem dos presidentes Lula (março de 2007) e Dilma (junho de 2015). Além de aliados próximos e chefes de grandes potências, na Blair House também dormiram líderes de países como Eslováquia, Libéria, Gana, El Salvador, República Dominicana, República Tcheca e outros. Chama a atenção a grande frequência de delegações de Israel, em uma oportunidade com duas visitas consecutivas: o presidente Shimon Peres em abril de 2011 e o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu no mês seguinte.

108 visitas em 10 anos não chega a 11 visitas por ano, ou uma por mês, o que me parece bastante exclusivo.

Leia mais:

Brasil troca Foro de São Paulo por ‘Trump 2020’

Bannon assiste a filme de Olavo no Trump Hotel

Curta a página de A Agência no Facebook.

Para o Início