Equipe de Bolsonaro criticou Macri por reformas ‘graduais’

Macri e Bolsonaro: a amizade é boa, a avaliação nem tanto. Foto: José Cruz/Agência Brasil

Macri e Bolsonaro: a amizade é boa, a avaliação nem tanto.

Foto: José Cruz/Agência Brasil

O ENCONTRO DESTA quarta-feira (16) entre os presidentes Jair Bolsonaro e Mauricio Macri é um gesto importante na relação bilateral. Mas a equipe econômica do Presidente não tem muito apreço pelo desempenho do argentino.

Abraham Weintraub, professor da Unifesp, foi um dos palestrantes na Cúpula Conservadora das Américas, realizada em dezembro em Foz do Iguaçu (PR). No evento, criticou o governo Macri pela demora em aprovar reformas e pelo espaçamento entre elas, em vez de aprovar tudo de uma vez. Seria essa a razão de Macri enfrentar hoje tantas crises.

Abraham e seu irmão Arthur participaram da campanha de Bolsonaro e integraram a equipe de transição.

Abraham Weintraub é hoje secretário-executivo da Casa Civil, chefiada pelo ministro Onyx Lorenzoni.

Assista a um trecho de entrevista gravada com ele em dezembro, durante a Cúpula:

Cadastre-se para receber atualizações de A Agência por e-mail ou Whatsapp.

Para o Início