Militar brasileira recebe prêmio da ONU em igualdade de gênero

A capitão de corveta Marcia Braga e o secretário-geral da ONU: mulheres lutando pela paz. Foto: Missão do Brasil na ONU em Nova York

A capitão de corveta Marcia Braga e o secretário-geral da ONU: mulheres lutando pela paz.

Foto: Missão do Brasil na ONU em Nova York

A CAPITÃO DE CORVETA Marcia Andrade Braga recebeu nesta sexta-feira (29) o prêmio de Defensora Militar da Igualdade de Gênero da ONU. O certificado foi entregue pelo secretário-geral António Guterres na sede em Nova York.

Desde abril de 2018, a boina-azul Braga serve como assessora de gênero no quartel da força militar da Missão da ONU na República Centro-Africana (Minusca). Segundo a UNIC Rio, a oficial da Marinha “ajudou a construir uma rede de assessores treinados para questões de gênero dentro das unidades militares da missão” promovendo equipes formadas por homens e mulheres para conduzir patrulhas no país. “Os comandantes estão entendendo a importância do trabalho das mulheres militares no terreno e como isso é importante para o sucesso das operações”, contou ela. É Braga quem estabelece a composição de gênero do pessoal que vai participar das missões.

Em vídeo, Braga contou: “na minha experiência aqui na Minusca, vejo que as mulheres estão mais preocupadas com a paz, porque elas têm famílias”.

O prêmio foi criado em 2016, como forma de reconhecer a dedicação e os esforços individuais de soldados de paz para “promover os princípios da Resolução 1325 (2000) do Conselho de Segurança da ONU sobre mulheres, paz e segurança”.

Leia também:

Ao dizer que ONU ‘não serve para nada’, Bolsonaro despreza trabalho das Forças Armadas

Araújo abandona busca por vaga no Conselho de Segurança

Increva-se no canal de A Agência no YouTube.

Para o Início