Ex-motorista de Flávio Bolsonaro movimentou R$ 1,2 milhão em um ano

Foto: Wilson Dias / Agência Brasil

Numa das transações, havia um cheque de R$ 24 mil para Michelle Bolsonaro, esposa de Jair Bolsonaro

Foto: Wilson Dias / Agência Brasil

Até 15 de outubro de 2018, Fabrício José Carlos de Queiroz estava registrado como assessor parlamentar de Flávio Bolsonaro. Como motorista e segurança do deputado estadual do Rio de Janeiro, recebia de R$ 8.517 de salário. O valor complementava a renda de R$ 12,6 mil que recebia da Polícia Militar. No entanto, o Conselho de Controle de Atividades Financeiras percebeu que uma das contas do funcionário movimentou R$ 1,2 milhão num período de 12 meses, o que foi considerado “atípico”.

Um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontou movimentação atípica de R$ 1,2 milhão em uma conta no nome de um ex-assessor do deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) – filho mais velho do presidente eleito Jair Bolsonaro – entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017.

Coaf relata conta de ex-assessor de Flávio Bolsonaro

Complicando ainda mais a história, o realatório do Coaf destacou que, em uma das transações, havia um cheque no valor de R$ 24 mil destinado a Michelle Bolsonaro, esposa de Jair Bolsonaro. Ironicamente, o órgão ficará aos cuidados de Sérgio Moro, uma das primeiras conquistas celebradas pelo presidente-eleito.

É uma história estranha da qual emana um odor tão característico que permite a qualquer leitor abreviá-la em conclusões nada republicanas. Mas a Furna da Onça há de fazer a devida apuração do caso. No mês anterior, a operação já havia prendido uma dezena de companheiros de trabalho de Flávio.

Gostaria de ajudar A Agência? Basta você visitar este link e comprar qualquer livro que te interessar.

Para o Início