DEM, que Lula queria ‘extirpar’, agora comanda as duas casas do Congresso

Partido que Lula queria 'extirpar' tem hoje ainda três ministérios e dois governadores. Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Partido que Lula queria ‘extirpar’ tem ainda três ministérios e dois governadores.

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

NÃO CUSTA LEMBRAR: em setembro de 2010, em comício pró-Dilma em Joinville (SC), o então presidente Lula defendeu que o DEM, que fazia oposição ao seu governo, fosse “extirpado” da política brasileira.

“Quando Luiz Henrique [ex-governador e então candidato a senador pelo PMDB] foi eleito pensei que ele ia mudar, mas ele trouxe de volta o DEM, que nós precisamos extirpar da política brasileira”.

Lula fazia campanha contra Raimundo Colombo (DEM-SC). Não adiantou: Colombo venceu no 1º turno. Luiz Henrique foi eleito senador no mesmo ano. Morreu em 2015.

O DEM viveu uma fase muito ruim nos anos do PT. Por exemplo: em 1990, lançou candidatos a governador em 11 estados e venceu em nove. Em 2014, ano da reeleição de Dilma, lançou apenas duas candidaturas e não venceu nenhuma.

O mundo dá voltas. Hoje o DEM tem dois governadores: em Goiás (Ronaldo Caiado) e no Mato Grosso (Mauro Mendes), ambos eleitos no 1º turno. Encorpou sua bancada no Senado em um parlamentar em 2018, de 5 para 6. Na Câmara, foi de 21 para 29 deputados federais. Comanda as duas casas do Congresso, com a eleição de Davi Alcolumbre e de Rodrigo Maia. E são do DEM os chefes de três ministérios importantíssimos: Casa Civil, Agricultura e Saúde.

E o Lula…? Bom, o Cid Gomes já disse tudo.

Increva-se no canal de A Agência no YouTube.

Para o Início