Políticos e mineradoras juntos em MG

Fernando Pimentel e José Fernando Coura, em foto de 2013: o ministro e o líder das mineradoras. Foto: Tião Mourão/Viver Brasil

Fernando Pimentel e José Fernando Coura, em foto de 2013: o ministro e o líder das mineradoras.

Foto: Tião Mourão/Viver Brasil

FERNANDO PIMENTEL E MUITOS outros políticos mineiros compareceram a uma festa de casamento em abril de 2013 cujo álbum de fotos ajuda a entender a relação de proximidade entre as autoridades do Estado e as mineradoras.

As fotografias do casamento de Luciana Coura e José Guilherme Ramos foram publicadas na revista local Viver Brasil. A noiva é filha de José Fernando Coura, então presidente do Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram) e conhecido como “o grande líder dos mineradores de Minas”. Coura deixou o comando da entidade em fevereiro de 2017 para assumir seu quarto mandato como presidente do Sindicato da Indústria Mineral do Estado de Minas Gerais (Sindiextra), a associação patronal das mineradoras.

Diz o texto da revista: “[c]erca de mil convidados, entre ministros, empresários, políticos, marcaram presença”. Entre eles, o então presidente da Vale, Murilo Ferreira.

Ao longo desta semana, A Agência identificou vários dos políticos e autoridades presentes e tentou contato com eles ou suas assessorias de imprensa.

Adelmo Leão

Adelmo Leão (PT) era deputado federal. Não se reelegeu em 2018. Não conseguimos entrar em contato com ele.

Alberto Pinto Coelho

Alberto Pinto Coelho era vice-governador de Anastasia quando as fotografias foram publicadas. Estava no PP; no ano passado, se juntou ao PPS. Foi suplente na chapa de Dinis Pinheiro (Solidariedade) ao Senado, que não se elegeu.

Dinis Pinheiro

Dinis Pinheiro, também presente à festa, era presidente da Assembleia Legislativa e também estava no PP. Contatadas, ambas as assessorias de Coelho e Pinheiro não responderam.

Bernardo Santana

Bernardo Santana Vasconcellos era deputado federal pelo PR. No primeiro mês do governo Pimentel (janeiro de 2015), tomou posse como secretário de Defesa Social, pasta equivalente à de Segurança Pública. Deixou o cargo em março de 2016. Sua assessoria de imprensa informou a A Agência que ele “está em viagem de negócios com um cliente fora do Estado” e ainda não tinha previsão de retorno.

Carlos Viana

Carlos Viana (PSD) é um dos mais famosos jornalistas de Minas. Em 2018, foi eleito senador. Sua assessoria nos informou que ele não iria comentar sua presença na festa. Registre-se: nesta quinta-feira (7), Viana protocolou requerimento para abertura da CPI das Barragens no Senado, ao lado do senador Otto Alencar (PSD-BA).

Danilo de Castro

Danilo de Castro (PSDB) foi secretário de Governo de Aécio e também de Anastasia. Sua assessoria não respondeu ao nosso e-mail.

Gabriel Guimarães

Gabriel Guimarães era deputado federal pelo PT. Foi reeleito em 2014. Na Câmara, foi presidente da comissão especial sobre o Código de Mineração (PL 5807/13), que ainda não foi aprovado. Hoje é diretor de Patrimônio do Galo. Contatado por telefone, ele atendeu à reportagem e pediu que lhe enviasse um e-mail, mas não respondeu ao correio eletrônico até a publicação deste texto.

Gil Pereira

Gil Pereira (PP) está hoje em seu sétimo mandato como deputado estadual. Em julho de 2018, ele foi um dos três parlamentares que votaram contra um substitutivo apresentado por João Vitor Xavier (PSDB) sobre o projeto de lei 3.676/16. O novo texto proibiria a concessão de licença ambiental para operação ou ampliação de barragens a montante, bem como de qualquer barragem em “cujos estudos de cenários de rupturas seja identificada comunidade na zona de autossalvamento”, ou seja, onde houvesse gente próxima demais para ser salva em caso de emergência.

A assessoria de imprensa de Gil Pereira não nos respondeu.

Gustavo Corrêa

Gustavo Corrêa (DEM) era deputado estadual; reeleito em 2014, não conseguiu se reeleger em 2018. Sua assessoria não nos respondeu.

Gustavo Valadares

Gustavo Valadares (na época no PSD e hoje no PSDB) estava em seu terceiro mandato como deputado estadual. Hoje exerce o quinto. Sua assessoria não respondeu à reportagem.

Luiz Fernando Faria

Luiz Fernando Faria (PP) era deputado federal. Reelegeu-se em 2014. No ano passado, se candidatou a deputado estadual, mas não venceu. Sua equipe não respondeu ao nosso e-mail.

Marcos Montes

O então deputado federal Marcos Montes (hoje no PSD) foi reeleito em 2014, e depois candidatou-se a vice-governador na chapa de Antonio Anastasia (PSDB), derrotada por Romeu Zema. Hoje, Montes é secretário-executivo do Ministério da Agricultura. O ministério não nos respondeu.

Mauro Lopes

Mauro Lopes é deputado federal pelo MDB. Foi reeleito em 2014 e 2018; chegou a ocupar o cargo de ministro da Aviação Civil por menos de um mês, durante o governo Dilma. Sua assessoria não nos respondeu.

Paulo Abi-Ackel

O deputado federal Paulo Abi-Ackel (PSDB) está hoje em seu quarto mandato como deputado federal. Sua assessoria não nos respondeu.

Vitor Penido

O então deputado federal Vitor Penido (DEM) hoje ocupa seu sexto mandato como prefeito de Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte. A assessoria da prefeitura não nos respondeu.

Fernando Pimentel (na foto da esquerda, com José Fernando Coura)

Fernando Pimentel (PT) era ministro do Desenvolvimento durante o governo Dilma. Em 2014, foi eleito governador de Minas Gerais. Após o desastre em Mariana, Pimentel concedeu entrevista coletiva na sede da Samarco, operadora da barragem de Fundão e pertencente à Vale. Em janeiro de 2016, sancionou lei que flexibilizou o licenciamento ambiental, transferindo para a Secretaria de Meio Ambiente uma responsabilidade até então do Conselho Estadual de Política Ambiental, mais amplo.

A assessoria de imprensa do PT em Minas informou a A Agência que o ex-governador “não tem mais equipe ou assessoria” e que não há quem fale por ele.

Pimentel teve em seu governo, como subsecretário de Política Mineral e Energética, José Guilherme Ramos. O noivo.

***

Leia também:

Secretaria de Meio Ambiente de MG não fiscaliza barragens

Imagens da Vale mostram que onda de lama alcançou 20 metros de altura

Relembre: Aécio disse a Joesley ter nomeado presidente da Vale

Gostaria de ajudar A Agência? Contribua com o financiamento coletivo (crowdfunding) do projeto.

Para o Início